Observar a aparência

Todos nós podemos ver o belo como belo,

apenas porque conhecemos o feio.

Todos nós podemos reconhecer o bom como bom,

apenas porque conhecemos o mau.

O tudo e o nada criam-se mutuamente.

O fácil e o difícil complementam-se.

O comprido e o curto definem-se.

O alto e o baixo equilibram-se.

O antes e o depois sucedem-se.

Assim, o sábio age sem agir e ensina sem palavras.

A evolução da miríade de seres não tem fim,

criando vida sem possuir,

agindo sem esperar retorno,

desempenhando a sua missão sem proclamar vitória;

porque o sábio não procura o mérito,

e por isso o mérito permanece nele para sempre.

Voltar