Yin e Yang

Atradição antiga acredita que o universo é feito de duas forças opostas, Yin e Yang, que devem se equilibrar. Quanto estas duas forças se desequilibram, a natureza procura o caminho para as equilibrar novamente.

Se o desequilíbrio for muito forte, os desastres acontecem. 

Mas se estas duas forças estiverem em harmonia, elas manifestam poder e geram vida.

Se o céu perde o seu equilíbrio yin e yang, tempestades devem ocorrer, assim como se a terra perde o seu equilíbrio, desastres naturais ocorrem até que o equilíbrio seja restabelecido.

Quando o yin e yang perdem o seu equilíbrio no corpo humano, o mesmo adoece. O Yin e Yang do céu e da terra afetam diretamente o yin e yang do homem.

Assim, se desejamos um corpo saudável e uma vida longa, torna-se imperativo saber ajustar o yin e yang do nosso corpo e coordenar com o yin e yang do céu e da terra.

Para os praticantes do Qigong a compreensão do equilíbrio de yin e yang no corpo humano torna-se muito importante, pois só assim é possível conseguir ajustar estas duas forças e manter uma vida saudável.

Qi é energia, e a energia por sí só não tem yin ou yang. É como a energia que é gerada pela faísca de uma carga positiva e de uma negativa. As cargas têm o potencial de gerar energia, mas não são a energia por si só.

A origem do Yin e Yang

Como vimos inicialmente, a tradição antiga acredita que o universo é feito de duas forças opostas.

Estas duas forças nascem do movimento da unidade para a dualidade, assim a mudança é vista como a expressão da dualidade.

As duas componentes do poder que promovem a dualidade são  designadas de Yin e Yang.

O significado mais básico e ancestral conhecido de Yin e Yang é: o lado sombrio da montanha para Yin; e o lado ensolarado da montanha para Yang.

As forças do Yin e Yang são consideradas como as forças primordiais do universo que se desdobraram a partir do momento em que a unidade se põe em movimento: do 1 nasceu o 2, do 2 nasceram as 3 mil coisas do mundo.

O 2 representa as duas forças, Yin e Yang.

É a partir do movimento do 1 para o 2 que se desenvolve a dualidade Yin e Yang, por outras palavras, Yin e Yang nasceram do movimento, e estão em constante movimento, ou seja, em constante mudança. Representando assim a impermanência da nossa realidade.

Uma vez que Yin e Yang são os elementos primordiais do qual o universo evolui, é apenas natural que estes dois elementos tenham qualidade inumeráveis.

Yang, está representado no sol, céu, dia, fogo, calor, seco, luz, etc. Yang tende a se expandir, a fluir para cima e para fora. 

Yin significa lua, terra, noite, água, frio, humidade e escuridão. Yin tende a se contrair e a fluir para baixo.

Existe também uma representação de Yin e Yang que vai para além das forças físicas, tal como: Yang está no alto e por isso é nobre; Yin está em baixo e por isso é considerado ser algo comum.

Yang: bom e bonito. Yin: mau e feio. Outros contrastes são: virtude e vício, ordem e confusão, alegria e tristeza, riqueza e pobreza, saúde e doença.

O fato de que nestes contrastes Yang representa o positivo e Yin, o lado negativo, não se deve interpretar que Yin é um princípio “mau” e Yang um princípio “bom”. 

Deve-se ter sempre em mente que Yin e Yang foram concebidos como uma entidade e que os dois juntos estão sempre presentes. 

O dia muda para a noite, a luz muda para a escuridão, a primavera e o verão para o outono e o inverno.

Assim, todos os acontecimentos na natureza e na vida humana estão condicionados pela relação em constante mudança desses dois reguladores cósmicos.

É também necessário notar que na aplicação geral desta dualidade também levou à conclusão de que nenhuma destas duas forças 

existe em um estado absoluto, assim surgiu o conceito de que dentro de Yang existe Yin e dentro de Yin está contido Yang.

O Cânone da Medicina Chinesa (O Livro do Imperador Amarelo) fornece muitos exemplos deste intercâmbio entre Yin e Yang e da dualidade preservada dentro de uma única coisa. 

O exemplo mais concreto dessa dualidade é o do homem. 

Como homem, o homem pertence a Yang; como mulher, o homem pertence a Yin.

No entanto, ambos, masculino e feminino, são produtos de dois elementos primários, portanto, ambas as qualidades estão contidas em ambos os sexos.

Voltar